RSSYoutubeTwitter Facebook
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


  06/08/2018
Edição Nº 1536 de 6 a 11 de agosto de 2018
LUCRATIVIDADE

Lucros do Bradesco, Itaú e Santandersó crescem, mas continuam demitindo

Em meio a Campanha Nacional dos Bancários 2018, são divulgados os lucros de três bancos privados que compõem a mesa de negociação da Fenaban, e uma das nossas reivindicações é justamente o fim das demissões e mais contratações para combater a sobrecarga de trabalho, o alto nível de adoecimento da categoria e melhorar o atendimento à população.

Os bancos mesmo apresentando resultados cada vez maiores, não se constrangem em cortar postos de trabalho. Com seus lucros em crescimento ascendente precisam ter responsabilidade social e não colaborar para aumentar ainda mais a já altíssima taxa de desemprego no país.

O BRADESCO obteve, no 1º semestre de 2018, lucro líquido recorrente de R$ 10,263 bilhões, crescimento de 9,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 12 meses (junho de 2017 a junho de 2018) já são 7.460 vagas a menos. Apenas com a receita de prestação de serviços e tarifas bancárias, que tiveram alta de 6,1% e alcançaram R$ 12,4 bilhões, o Bradesco cobre 132% do total das suas despesas com pessoal.

O SANTANDER segue com lucro nas alturas. No 1º trimestre de 2018, o banco espanhol obteve lucro líquido gerencial de R$ 5,884 bilhões, um crescimento de 27,5% em relação ao mesmo período de 2017. No trimestre, o crescimento foi de 5,8%. Entretanto, mesmo com o resultado de saltar os olhos, o Santander cortou 847 postos de trabalho entre o início de abril e o final de junho. A receita com prestação de serviços mais a renda das tarifas bancárias cresceu 12,1% em doze meses, totalizando R$ 8,4 bilhões. No 1º semestre de 2018, somente com o que arrecadou com tarifas cobradas dos clientes, o Santander cobriu em 183% toda a sua despesa com pessoal mais PLR.

O ITAÚ obteve lucro líquido recorrente de R$ 12,8 bilhões no primeiro semestre de 2018, que corresponde a um crescimento de 3,7% em relação ao mesmo período de 2017, ano em que obteve o maior lucro da história de uma instituição financeira no Brasil. Com isso, a rentabilidade do banco subiu de 21,8% para 22% no período. As receitas do Itaú com prestação de serviços e tarifas bancárias tiveram elevação de 8,9%, chegando a R$ 18,8 bilhões no semestre. Apenas com essa receita, o banco cobre 166,3% do total de suas despesas de pessoal, ou, em outras palavras, o Itaú paga toda a sua folha salarial, incluindo PLR, e ainda sobram R$ 7,5 bilhões.

“O lucro cresceu, as despesas com pessoal reduziram, com grande número de funcionários demitidos, os clientes estão sendo explorados e o atendimento é precário devido à falta de funcionários. Esse é o quadro da lucratividade dos bancos”
Clécio Morse, diretor do SEEB/CE

Última atualização: 06/08/2018 às 09:18:33
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
 

Versão em PDF

Edição Nº 1536 de 6 a 11 de agosto de 2018

Edições Anteriores

Clique aqui para visualizar todas as edições do Tribuna Bancária
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS DO CEARÁ
  

Android cihazlariniz icin hileli apk indir adresi artik aktif bir sekilde hizmet vermektedir.
sex sohbet yapabileceginiz birbirinden guzel bayanlar telefonun ucunda sizleri bekliyor. Ustelik hd sex porno videolari da bulunmakta.
Kayitli olmayan kisiler bilinmeyennumara.me isim soy isim sekilde sms ile bilgilendir.
Profesyonel ekip davul zurna istanbul arayan kisilerin kesinlikle kiralama yapabilecegi en guzel site. Programsiz ve basit mp3 cevirme programi sizler icin sitemizde bulunmaktadir.

Rua 24 de Maio 1289 - Centro - Fortaleza - Ceará CEP 60020-001
(85) 3252 4266 / 3226 9194 - bancariosce@bancariosce.org.br

 

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
  www.igenio.com.br