RSSYoutubeTwitter Facebook
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


  13/11/2017
Edição Nº 1501 de 13 a 18 de novembro de 2017
ENTREVISTA

Coordenadora Rita Serrano destaca importância dos bancos públicos no desenvolvimento do País

O jornal Tribuna Bancária entrevistou a coordenadora do Comitê Nacional de Defesa das Empresas Públicas, Rita Serrano, também representante dos empregados junto ao Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal, durante a audiência pública para lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos, ocorrida no dia 27/10, em Fortaleza.  Rita Serrano, que é bancária da Caixa, falou sobre o papel importante dos bancos públicos para o desenvolvimento do País, como a ameaça de privatização atinge as instituições e o prejuízo que traz à sociedade brasileira. Destacou, ainda, a necessidade de termos um governo democrático que valorize o social. Confira:

Por que é importante defender os bancos públicos?
É importante defender, não só os bancos públicos, mas todo o patrimônio público brasileiro, como saúde, educação, Petrobrás, Eletrobrás e todas as empresas que estão ameaçadas por esse governo ilegítimo. Os bancos públicos também tem papel fundamental na economia, poias nos últimos anos quem mais investiu no País foram os bancos públicos, como o Banco do Brasil que investiu com crédito agrícola, a Caixa em crédito habitacional e o BNB investiu no desenvolvimento econômico do Nordeste. O BNDES é maior investidor nas micro, pequenas e grandes indústrias brasileiras.

E qual o papel dos bancos públicos, no cenário brasileiro?
É importante salientar que sem esses bancos públicos, não há investidores na economia brasileira. Por exemplo, Bradesco e Itaú podem investir em financiamento agrícola, em financiamento habitacional, mas não o fazem. Se os bancos públicos continuarem sendo precarizados ou privatizados, embora eles não estejam na lista de privatizações, mas estão sendo desmontados pro dentro a partir das suas operações, a questão é grave, pois a quem ficará entregue a economia do País? Eis a questão!

A privatização é ameaça real aos bancos públicos?
Sim, a Caixa, por exemplo, vai privatizar as loterias. O que a população não sabe é que metade da arrecadação das loterias vai para investimento social. Ao privatizar o controle da Loteria instantânea, no primeiro momento, no segundo momento irá atingir todas elas. O dinheiro que iria para investimentos sociais, não vai mais. Vai para o bolso do empresário privado. Isso é privatizar pelas bordas, fazendo um desmonte da Caixa.

O que é também importante defender no País, além dos bancos públicos?
Os bancos públicos, como já disse, tem papel importante e estratégico, por isso temos que defendê-los, porque sem eles, o País dificilmente vai as ir da crise tão cedo. Mas, aliado a defesa dos bancos públicos, temos que defender um governo eleito, democrático, que valorize o social. Sem isso é difícil termos crescimento, tanto econômico como social, porque o governo que tá aí está dilapidando nosso patrimônio público. Temos que reagir.

Última atualização: 13/11/2017 às 13:31:28
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
 

Versão em PDF

Edição Nº 1501 de 13 a 18 de novembro de 2017

Edições Anteriores

Clique aqui para visualizar todas as edições do Tribuna Bancária
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS DO CEARÁ
   Rua 24 de Maio 1289 - Centro - Fortaleza - Ceará CEP 60020-001
(85) 3252 4266 / 3226 9194 - bancariosce@bancariosce.org.br
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
  www.igenio.com.br